Escolha Profissional – Recolocação dos 50+

Escolha Profissional – Recolocação dos 50+

Escolha Profissional dos 50+ – Realidade do Mercado

O aumento da longevidade movimenta o mercado de trabalho, com isso as empresas estão analisando a recolocação e escolha profissional dos 50+.

De acordo a pesquisa realizada em 2019, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a expectativa de vida dos homens passou a ser de 73,1 anos e das mulheres a ser de 80,1 anos.

Ou seja, vivemos em média 76,6 anos e desde 1940, aumentando a perspectiva de vida em 31,1 anos.

Expectativa de Vida ao Nascer

Entretanto, conforme informado pelo próprio IBGE, nesse período de Pandemia do Coronavírus esse índice teve uma redução de até dois anos.

Um outro dado importante é que felizmente o índice de mortalidade infantil caiu, porém o de natalidade também. O que consequentemente pode se agravar com a Pandemia do COVID-19.

Indice de Mortalidade Infantil

Sendo assim, se o número de jovens entrando no mercado de trabalho já era menor, agora pode se tornar ainda mais. O que podemos concluir que as empresas não contarão com outra opção, senão usufruir da capacidade produtiva dos profissionais seniores.

Por outro lado, os profissionais 50+, deverão se adaptar à nova realidade do mercado de trabalho.

Ou seja, não terão outra alternativa, a não ser se desenvolver e se capacitar para permanecerem sustentáveis profissionalmente.

Diante dessa realidade, os chamados profissionais “prateados” precisam se manter ativos, criativos, produtivos e contribuindo com o desenvolvimento dos profissionais mais jovens.

Mas, antes de apresentar o que será necessário para você, que faz parte do grupo dos 50+, se manter no mercado é necessário te ajudar a entender que a escolha profissional ocorre em todas as fases da vida.

Inclusive, é por este motivo que jovens e adultos estão buscando, cada vez mais, compreender como podem fazer uma escolha profissional mais assertiva. Além disso, muitos também buscam processos de orientação profissional e reorientação profissional respectivamente.

Para Que Serve a Orientação Profissional

Podemos dizer que a Orientação Profissional é uma espécie de guia, que ajuda uma pessoa na sua Escolha Profissional, através de programas e testes estruturados.

+ ENTENDA O QUE INFLUENCIA NA ESCOLHA PROFISSIONAL

No caso dos profissionais com mais de 50 anos, ou aqueles que já tiveram uma oportunidade profissional, o termo usado é: Reorientação Profissional.

Ou seja, não importa em que fase da vida você se encontra, a orientação profissional pode ocorrer no momento da escolha inicial ou na redefinição da carreira.

Sendo assim, ela não serve apenas para jovens, mas também para pessoas de um modo geral que estejam:

  • Insatisfeitas com a suas escolhas profissionais;
  • Querendo mudar a trajetória da carreira na profissão que escolheu;
  • Aposentadas desejando permanecer produtivas.

Orientação Profissional X Reorientação Profissional

Existem diferenças e semelhanças entre jovens e adultos no processo de escolha profissional.

Como semelhança, destacamos que ambos estão em busca de uma realização profissional, de ter uma carreira em que possa se sentir feliz.

Além disso:

  • Medo de não fazer a escolha profissional certa;
  • Ansiedade por não ter todas as informações sobre as profissões;
  • Conhecimento sobre as próprias expectativas;
  • Angústia sobre as expectativas familiares.

Porém, a diferença está na falta de experiências de vida, que permitem entender determinados cenários internos e externos.

Bem como:

  • Nível de “imaginação” e maturidade durante a escolha profissional;
  • A própria motivação que leva à escolha;
  • Grau de “bagagem” e exigências em relação ao mercado.

Apesar disso, é bom deixar claro que embora os profissionais 50+ tenham mais experiência, não significa que terão mais facilidade para a reorientação, ou seja para uma nova escolha profissional.

Webseminário

Escolha Profissional

🔒 Privacidade Garantida

Escolha Profissional Para os 50+

Como já dissemos, nem sempre é tranquilo para os profissionais com mais de 50 anos de idade fazerem uma nova escolha profissional.

Isso porque, a tomada de decisão para uma nova escolha depende de diversos fatores como:

  • Cada pessoa lida, individualmente, com seus conflitos e dilemas;
  • Grau de Inteligência Emocional, ou seja, como lida com as conquistas e frustrações profissionais e pessoais;
  • Entende a realidade do mercado de trabalho, entre outros fatores que envolve um processo de tomada de decisão.

Por outro lado, podemos dizer que um dos fatores que mais influencia a escolha profissional dos 50+, está relacionado ao autoconhecimento.

Seja sobre suas competências atuais ou as que precisa desenvolver, sobre seu perfil pessoal e profissional diante de uma carreira ou mesmo sobre seu comportamento e comprometimento consigo mesmo.

Seguindo esta lógica, a reorientação profissional pode ser importante, pois muitas vezes as pessoas se frustram nas suas escolhas iniciais.

Bem como, muitas vezes também são obrigadas a permanecer nelas por questões familiares ou econômicas. E por isso, precisam se reinventar dentro da profissão escolhida.

Motivos para Tentar Novas Realizações

Muitos profissionais, após os seus 50 anos costumam ir ao encontro de novas tentativas de realização, por conta:

  • De estarem certas de que precisam de um auxílio para encontrar a satisfação profissional;
  • Da possibilidade de ampliar o conhecimento sobre si mesma;
  • De insatisfações sobre a escolha realizada inicialmente na sua vida profissional;
  • Da expectativa de ter ou não a capacidade de poder complementar suas competências técnicas e comportamentais;
  • De não saber como proceder em relação ao processo de inserção no mercado de trabalho para pessoas de sua idade.

Além, é claro, da angústia de se sentir “velho” para o mercado, porém ansioso por achar que possui ainda muita “energia” para produzir e gerar resultados para si e para uma organização.

Verificamos hoje que, as questões de preconceito não podem mais reger o mercado de trabalho, visto que esses profissionais 50+, já demonstram conseguir atender determinadas demandas do mercado.

A própria estatística, sobre a longevidade, apresenta-nos informações sobre o aumento no tempo de vida dos brasileiros, e o quanto esses profissionais com mais idade estão conseguindo criar um propósito de carreira que ainda permite sua realização profissional.

No fundo, o preconceito etário, no mercado de trabalho, infelizmente ainda é uma barreira para os profissionais 50+.

O cenário da empregabilidade para profissionais seniores ainda é complexo.

Porém, eles estão revertendo esse estigma da idade, ao longo do tempo, e demonstrando que são capazes de continuar produzindo com qualidade e gerando bons resultados para si e para a sociedade em que estão inseridos.

Empregabilidade aos 50 Anos

Com certeza você já se pegou pensando: “será que não tenho mais idade para isso?”.

Creio que está na hora de ter um olhar diferenciado do mercado de trabalho e mudar seus pensamentos!

Afinal, com o aumento da expectativa de vida, podemos dizer que esta frase não cabe mais no mundo de hoje.

Mesmo fazendo parte da lista dos 50+, você pode estar no seu melhor momento para fortalecer a carreira, fazer uma transição de carreira ou mesmo iniciar um empreendimento.

Sabemos que a vida é repleta de desafios, que o mercado está cada vez mais competitivo, entretanto, também nunca foi tão fácil conseguir se desenvolver.

Os profissionais 50+ que vão adquirindo aprendizado ao longo da vida e desenvolvendo novas habilidades, ou seja se atualizando, aumentam suas possibilidades.

Bem como, conseguem se manter economicamente mais ativos.

Sendo assim, para se tornar empregável e ter uma carreira sustentável após os 50 anos de idade, é preciso lançar mão da sua maturidade, continuar se desenvolvendo e entender o que pode fazer você chegar aonde deseja.

Como Conseguir um Emprego com mais de 50 Anos

Podemos dizer que o primeiro passo para qualquer profissional, quando está em busca de iniciar no mercado de tralho, ou mesmo uma recolocação, é o autoconhecimento e a autopercepção.

Propósito de Carreira e Trabalho

O autoconhecimento é a melhor ferramenta para iniciar o processo de identificação do seu propósito de vida e do seu propósito profissional.

+ PRATIQUE O AUTOCONHECIMENTO

Você precisa saber quais são seus talentos, competências que te destacam como profissional e as que te limitam. Isto é, aquelas que são necessárias para o seu processo profissional evolutivo e que você precisa desenvolver.

+ SAIBA COMO CONSTRUIR UM PROPÓSITO PARA A SUA CARREIRA

Desta forma, os profissionais 50+ terão mais probabilidade de trilhar sua escolha profissional, baseando-se na sua própria realidade. Entendendo de que maneira conseguirá ser mais produtivo.

Lembre-se que você já teve diversas experiências e que elas contribuem para ter autoconfiança sobre sua capacidade. Entretanto, não adianta ter know-how, se você não se conhece e não sabe a melhor forma de aplicá-lo.

Sendo assim, invista no seu autoconhecimento, ou seja, se não for capaz de fazer, sozinho, uma reflexão sobre si, busque ajuda de um coach ou mentor.

Use o benefício da sua bagagem profissional

Você não pode esquecer que já chegou aos 50 anos de idade e que junto com esses anos, uma série de experiências profissionais vieram junto ao longo dos anos.

Para isso, faça um currículo bem elaborado, que traduza os frutos que você obteve nas empresas em que trabalhou.

+ CONHEÇA O GUIA DEFINITIVO PARA ELABORAÇÃO DE CURRÍCULO

Ou seja, revisite suas vivências, destacando as atividades e os resultados mais relevantes que você alcançou e que te tornaram capazes de ser o profissional que é hoje e torne seu currículo atrativo.

Não desperdice o que você tem de mais valioso, ou seja, toda a sua experiência profissional, incluindo erros e acertos, porque este será o seu diferencial no mercado de trabalho.

50+ Mantenha atualização constante

Muitos profissionais na lista dos 50+ costumam achar que possuem vasta experiência e conhecimento “de sobra” e que não precisam se atualizar.

Não caia nessa! Mantenha-se o mais atualizado que puder.

Ou seja, seu progresso e desenvolvimento deve ser constante, principalmente em virtude das mudanças aceleradas que vivemos e das novas tendências do mercado de trabalho.

Saiba que os recrutadores no momento da entrevista, estão focados em saber o quanto você tem se desenvolvido, o quanto tem olhado para os seus pontos fortes e em quais habilidades está despreparado.

Então, mesmo que você já tenha uma formação, ou até mesmo cursos de especialização, quanto mais você estiver preparado para atuar na área que deseja permanecer ou migrar, será fundamental para sua empregabilidade.

Ressalto que para os profissionais, que fazem parte do grupo dos 50+ e que já atingiram os cargos de gestão, é necessário conhecer os novos modelos de liderança.

+ SAIBA COMO DESENVOLVER A LIDERANÇA 4.0

Conheça suas habilidades específicas

Ao longo da sua trajetória profissional você adquiriu habilidades específicas e que ressaltam o seu diferencial. Mas se você não as conhecer de fato, pode não ter a oportunidade de demonstrá-lo.

Por isso, além de ter isso claro para você mesmo, é preciso deixar claro para os recrutadores, quando participar de uma entrevista de emprego.

Contudo, não serão apenas as suas hard skills que estarão em jogo, mas também suas soft skills.

Ou seja, não adianta você conhecer bem suas habilidades técnicas e mostrá-las, mas principalmente

você deve conhecer suas habilidades comportamentais.

E, mais que isso, apresentá-las através de atitudes positivas.

Trabalhe sua rede de contato

Certamente, por conta de sua vivência profissional, você deve ter conhecido um número considerável de pessoas. Sendo assim, aproveite sua rede de relacionamento.

No momento da recolocação, um bom networking pode auxiliar você a obter informações sobre empresas que estejam buscando profissionais com o seu perfil.

Bem como, essas pessoas que você conheceu e que fez um relacionamento bilateral, podem te indicar para que seja chamado para entrevistas. Por isso, não esqueça que a rede de relacionamento é uma via de mão dupla.

+ ENTENDA QUAL É A MELHOR FORMA DE SE SAIR BEM NA ENTREVISTA DE EMPREGO

Se você, ao longo de sua vida profissional soube conquistar e administrar, de forma positiva, sua rede de contatos, com certeza terá bons resultados no momento em que estiver buscando uma recolocação.

Conheça o novo mercado e as novas tendências

Por mais que você possa acreditar que sua idade é um peso, lembre-se que é justamente ela que te traz um diferencial.

Ou seja, uma pessoa com mais idade, independente da época em que esteja, traz consigo vivências e experiências que pessoas de períodos posteriores ainda não adquiriram.

Sendo assim, você precisa aproveitar o que viveu e aprendeu no passado e comparar com o que está ocorrendo no presente, projetando o seu futuro.

Perceba que tudo está mudando muito rápido e que as tecnologias de quando você iniciou a sua carreira, provavelmente já estão obsoletas.

Invista em novos conhecimentos, esteja presente em sites com foco profissional.

Conheça as novas tendências sobre a sua área. Além disso, resgate uma das características da sua época mais jovem e que foi fundamental para conquistar o seu espaço no mercado.

Mantenha a curiosidade ativa!

Seja um profissional 50+ indagador, observador e entusiasta. Aproveite todas as oportunidades para questionar, principalmente quando estiver ao lado de um profissional mais jovem.

Certamente, esta troca, vai te proporcionar uma vivência muito rica e contribuirá, ainda mais, para o seu crescimento profissional.

Você deve ter em mente que, para os profissionais com mais de 50 anos de idade, a adaptabilidade é fundamental.

Empreendedorismo Prateado

A economia prateada veio para ficar, afinal, com a taxa da longevidade aumentado, o poder de compra dos 50+ vem crescendo consideravelmente.

Contudo, também observamos que muitos profissionais com mais de 50 anos estão optando por empreender.

Então, se este é o seu desejo, você vai precisar ir além da vontade de ter um negócio. Vai precisar usar toda a sua expertise, maturidade e comprometimento, que são inerentes da idade.

Bem como, com essa nova escolha profissional, vai precisar ampliar sua visão sobre si mesmo, para que possa tomar decisões mais assertivas em relação à sua carreira.

Por isso, vá em busca de informações, trabalhe sua criatividade, porque essas são algumas das características dos profissionais que querem se manter sustentáveis no mercado de trabalho.

Além disso, procure exteriorizar toda a sua motivação e dinamismo, pois serão fundamentais nesse momento de novos investimentos na carreira.

Como se Reinventar Depois dos 50

Aos olhos de quem escreve este artigo, ou seja, por experiência própria, posso afirmar que o mais importante é ter a certeza de que você não está só nesse universo dos 50+.

Por mais que você pense que não tem mais idade para recomeçar ou se reinventar na sua carreira, as limitações estão nas suas crenças e não nas possibilidades que você tem e que pode lançar mão.

Por outro lado, um ponto que quero chamar a sua atenção é que muitos da geração 50+ vem derrubando preconceitos, ou seja estão enfrentando as diversidades do mercado, com coragem e muita determinação.

Esses profissionais do mercado se recusam a aceitar uma regra imposta pelo mercado, de que: “o tempo deles acabou”.

Você pode e deve se reinventar, basta:

  • Continuar criando uma visão de futuro;
  • Revisitar o passado e aprender com o que pode não ter sido bom;
  • Manter contato com as pessoas do seu ciclo e buscar novos relacionamentos interpessoais;
  • Imaginar e gerar novas possibilidades usando suas experiências;
  • Compreender que está passando por mudanças, que não é só você, mas deve criar alternativas;
  • Entender que para o mercado você pode estar qualificado demais, mas demonstrar interesse e que ainda tem muito que aprender;
  • Gerar novos conhecimentos com os mais jovens e oferecer tudo o que aprendeu ao longo dos seus mais de 50 anos.

Afinal, por mais que envelhecer possa ser algo assustador, também pode ser muito mágico.

É preciso se ver como águia, que é uma ave de grande longevidade, porém que se mantém forte e majestosa.

Contudo, não pense que a águia é assim por soberba, mas sim por que em determinada fase de sua existência precisa se renovar.

Ou seja, quando chega a maturidade, ela não consegue mais segurar as presas, porque suas unhas estão compridas demais, além de flexíveis.

Seu bico pontiagudo e longo acaba se curvando e suas asas começam a pesar, por conta do envelhecimento.

E, quando chega esse momento em sua vida, ela precisa fazer uma escolha.

A águia pode escolher entre morrer ou passar pelo doloroso processo de renovação, de se reinventar.

Muitos profissionais 50+ são tão majestosos e brilhantes como uma águia.

Procuram voar bem alto, se desprendem de amarras que os impedem de crescer e se renovam. Saem para voos bem altos, com o propósito de carreira definido, para viverem as novas oportunidades.

Seja esse profissional 50+, que não tem medo de encontrar novas barreiras e enfrentá-las, que não tem receio de dizer que deseja aprender mais e conhecer o novo.

E assim…

Faça sua sua Escolha Profissional muito mais assertiva e com propósito.

 

Movimento

Carreira Turbinada

🔒 Privacidade Garantida

6 comentários em “Escolha Profissional – Recolocação dos 50+”

  1. Na verdade tenho essa dúvida se devo aguardar um pouco ou tentar entrar no mercado de trabalho, as vezes o que me leva a querer voltar é essa instabilidade que o país se encontra e fico a pensar se não seria melhor voltar ao mercado de trabalho. Porém percebo que as oportunidades que aparecem exigem tantos conhecimentos e habilidades e multifunções que fico sem saber o que fazer 

    1. Oi Cassia!

      Entendo sua angústia, afinal muitas vezes a dúvida e a incerteza nos paralisam e ficamos sem agir.
      O que você precisa fazer inicialmente é colocar na “balança” o que mais te deixaria feliz
      Depois, avaliar quais são os conhecimentos e habilidades que você tem e os que vai precisar desenvolver.

      Como eu disse anteriormente, você vai precisar de determinadas competências para ambos os casos.
      E disso, não tem como “fugir”, mas sim se “jogar” e se desafiar.

      Quer saber o que penso sobre você?
      Que você não é de “fugir” e sim de se “jogar” e enfrentar todos os desafios.

    2. Cássia,

      Nunca antes tantas gerações diferentes estiveram trabalhando juntas no mesmo ambiente de trabalho.

      Para que este convívio dê certo, as pessoas precisam ser estimuladas e a tendência é que haja uma resposta com eficiência.

      Para que isso ocorra, você precisa optar por trabalhar em uma organização preparada e que tenha um plano de treinamento e de integração entre essas diferentes gerações de colaboradores.

      Contar com um líder inclusivo é de extrema importância, para que haja uma gestão de alta performance. Ele vai trabalhar com os pontos fortes dos profissionais de cada geração em seus projetos, de forma que garanta o crescimento de todos eles!

      Aproveite esses tempos de pandemia e pesquise quais são essas empresas.

      Sucesso Sempre!

      Pepe Lavandeira

  2. Adorei o conteúdo da matéria, fiquei motivada a entrar novamente no mercado de trabalho, quanto ao conteúdo da matéria excelente sempre pensei assim e achei que estava errada em minha teoria agora vejo que estava certíssima embora as empresas que trabalhei não tive a oportunidade e a liberdade de agir assim com a minha epuipe e isso pra mim foi muito frustante em toda minha carreira, por isso quando sair do mercado de trabalho e comecei a trabalhar pra mim e tive a liberdade de pensar e agir não tive mais vontade de voltar para mercado de trabalho com isso me de parei com esse artigo e achei sensacional e me empolguei novamente em tentar novamente a voltar a procurar uma oportunidade porém tentar uma área nova no mercado de trabalho mais em uma empresa que dê esse espaço para os liderados com sua equipe.
    Obrigada professora Carla me senti muito feliz com esse artigo vou tentar fazer um rascunho e por onde for levar comigo como manual de aprendizado. Estarei enviando meu currículo para seu análise, adorei tudo desse artigo obrigado por me fazer viva novamente com seu artigo.
    Um grande abraço.
     
     
     
     
     

    1. Olá Cassia,
      Fico feliz que o artigo tenha motivado você a retornar ao mercado de trabalho.
      Contudo, reforço que você deve avaliar se, de fato, está no momento de retornar ao mercado, ou se é o momento de continuar investindo na sua carreira de empreendedora.
      Algumas competências que você tem que desenvolver são pertinentes aos dois casos, contudo, para o caso de empreender, você terá que somar mais algumas.
      O mais importante, é manter a certeza de que não importa a idade, mas sim o que se deseja e o quanto se deseja alcançar.
      Você sempre demonstrou que é capaz de fazer boas reflexões sobre isso.
      Receba meu carinho e saiba que estarei sempre aqui para contribuir com o crescimento da sua Carreira.
      #CarreiraTurbinada Sempre!

    2. Olá Cássia,

      Percebemos que as empresas mais inovadoras estão aderindo, cada vez mais, à contratação dos 50+, seja por pura necessidade, seja por inclusão.

      O empreendedorismo na “terceira idade” no Brasil aparentemente possui um viés mais por necessidade do que como uma alternativa para ter uma vida mais ativa.

      Muitas vezes, mesmo após a aposentadoria, a pessoa sente a necessidade de se manter dentro da economia produtiva.

      Então, realmente entramos na dúvida sobre enfrentar o mercado de trabalho ou tentar um empreendimento.

      O empreendedorismo na terceira idade exige tranquilidade, conhecimento e segurança. Você precisa investir no que sabe ou gosta de fazer, sendo que, muitas vezes é a realização de um sonho!

      Infelizmente em muitos casos a entrada no empreendedorismo é por pura necessidade, ou seja, pelas limitações impostas pelo mercado de trabalho, priorizando os mais jovens e menos experientes, em detrimento da experiência dos mais velhos.

      Você precisa avaliar o seu perfil, para uma tomada de decisão.

      Pela nossa experiência em consultoria, no Negócio Turbinado, verificamos que muitas pessoas fracassam no empreendimento por não se autoconhecerem e resistirem em manter uma mentalidade “CPF” ao invés de “CNPJ”.

      Para abrir um negócio você precisa de experiência e aptidão.

      Para empreender você precisa elaborar um plano de negócios mínimo, precisa investir em capacitação e inovação e ser muito dedicada para que o seu negócio seja sustentável!

      Grande Abraço e …

      Sucesso Sempre!

      Pepe Lavandeira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para cima